Pages

.
 

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Flamengo já Arrecada $ 4 Milhões de Reais em Lei de Incentivo !!

0 comentários

 esporte olímpico do Flamengo passa por um ano de reestruturação. O Garrafão Rubro-Negro realizou uma entrevista exclusiva com Alexandre Póvoa, vice-presidente de esportes olímpicos do clube. Essa entrevista será dividida em duas partes.



Na primeira, publicada hoje, Póvoa esclarece o que é o projeto do Anjo da Guarda e sua importância nesse momento da gestão do Flamengo. Na segunda parte, que será publicada amanhã, o vice-presidente de esportes olímpicos do clube fala sobre alguns assuntos polêmicos, como a utilização dos ginásios no NBB 6, patrocinadores específicos para o basquete, Leandrinho e reforços para o time, entre outras coisas.


Garrafão Rubro-Negro: Alexandre Póvoa, primeiramente, gostaria que você abordasse o que é o programa Anjo da Guarda Rubro-Negro?

O projeto do “Anjo da Guarda”, que fique claro desde o principio, é um projeto via Lei de Incentivo através do imposto de renda devido. O valor descontado é de 6% para pessoa física e 1 % para empresas. Para ficar mais claro, vamos pegar como exemplo uma pessoa física que declare R$26 mil no imposto de renda em abril do ano que vem. Se ela optar por ajudar algum projeto do Anjo da guarda, ela estaria antecipando o pagamento de 6 % do imposto devido ao governo, e esse valor seria repassado ao projeto de esportes olímpicos do Flamengo. Nesse caso, o valor descontado seria de aproximadamente R$1.500.  O contribuinte receberia, além de um recibo do próprio Flamengo, outro do Ministério do Esporte com o nome do projeto para o qual fez a doação. O processo é totalmente claro e transparente.

O Flamengo tem 4 projetos aprovados na Lei Federal de Incentivo ao Esporte, todos destinados aos Esportes Olímpicos. Somados, estes projetos podem trazer ao clube pouco mais de 27 milhões de reais. Quem quiser colaborar pode escolher entre esses projetos:

·         Remo e Canoagem - Este projeto beneficiará 150 atletas.

·         Basquete, Vôlei, Futsal e Tênis  - Beneficiará diretamente 557 atletas, dando a eles melhores condições de treinamento e garantindo a participação em importantes competições nacionais das modalidades.

·         Judô e Ginástica -  Beneficiará 190 atletas, prevendo, inclusive, profissionais especializados em fisioterapia, fisiologia e nutrição, com dedicação exclusiva para a Ginástica e o Judô.

·         Natação, Polo Aquático e Nado Sincronizado - Direcionado à formação e manutenção de equipes da base até a ponta, beneficiando 419 atletas.

Todo o valor doado será repassado para o esporte de base, já que a Lei de Incentivo via imposto de renda não permite investimentos no esporte adulto. Quem estiver disposto a colaborar, é só entrar no site do Anjo da Guarda (http://anjodaguarda.flamengo.com.br/ ). A pessoa entra no site e pode simular sua doação e gerar o boleto da sua ajuda ao clube.


Como está sendo a adesão ao projeto até o momento?

A adesão até agora está boa quando falamos de empresas.  Até agora, já arrecadamos entre três e quatro milhões de reais. Já quando o assunto é a doação da pessoa física, ainda está abaixo da nossa expectativa. Temos arrecadado algo próximo a quinhentos mil reais, e esperamos que até o dia 27 de dezembro, data limite para arrecadação, iremos aumentar bastante esse número.

Para o Flamengo ser autorizado pelo Ministério dos Esportes a executar cada um dos projetos, é necessária a captação de pelo menos 20% do valor total de cada projeto. Caso esse valor não seja atingido, o projeto não terá sua continuidade e o dinheiro que foi arrecadado vai para o Fundo de Esportes da União. Dando um exemplo, se um projeto aprovado tiver o valor de um milhão de reais, é necessário arrecadar duzentos mil reais até a data limite, para que o projeto possa seguir em frente.

Sabemos que a Lei de Incentivo ao esporte é uma novidade e a população ainda não está acostumada a fazer esse tipo de contribuição. Mas acredito que isso vai mudar com o passar do tempo.


O Flamengo tem encontrado algum preconceito na adesão das empresas ao projeto?

Sim, temos percebido algum preconceito. Muitas empresas têm receio de colaborar com clubes de futebol ou até com clubes voltados aos esportes olímpicos. Elas preferem destinar seus recursos para as Confederações esportivas. Eu poderia citar como exemplo o que ocorre com o Banco do Brasil, que é parceiro da CBV. Procuramos várias empresas e a nossa meta aqui no Flamengo é sempre buscar parceiros, seja pelo Anjo da Guarda, ou pela Lei de Incentivo via ICMS, que é uma forma até mais fácil do que a Lei de Incentivo via imposto de renda, pois ICMS você paga durante todo o ano. Queremos construir um ciclo virtuoso no clube e tendo como base o que ocorre hoje em clubes como o Pinheiros e o Minas Tênis Clube, que são reconhecidos como formadores de atletas na base e têm equipes de alto rendimento em várias modalidades olímpicas.


Você acredita que as pessoas têm certo receio em ajudar o clube por via de Lei de Incentivo?

 [O grande receio que percebo por parte do torcedor é que ele acredita que o dinheiro vai diretamente para o Flamengo e, assim, será utilizado para o pagamento de impostos e outras dívidas do clube e não para o esporte olímpico. É bom deixar claro mais uma vez que toda doação feita para o Projeto Anjo da Guarda vai para uma conta especifica no Ministério do Esporte, que por sua vez fiscaliza o repasse do dinheiro para os esportes olímpicos do clube. Caso alguma irregularidade ocorra, o Flamengo corre o risco de ser punido. É um processo claro e transparente, e o torcedor pode se sentir seguro em ajudar o clube. Através desse projeto acreditamos que o esporte olímpico do clube se torne autossustentável, revelando atletas e formando pessoas. Não ficaremos mais dependentes de recursos vindos do futebol.

0 comentários:

Postar um comentário

 

Entrevista Jayme de Almeida apos o jogo contra o Leon

http://espn.uol.com.br/video/402727_para-jayme-fla-precisa-participar-mais-vezes-da-libertadores-para-ser-campeao-voce-vai-aprendendo
.